2002 - Toni conhece Mário e Adriane em uma reunião do Coletivo Movimento Humanista. Logo de cara os três percebem que possuem uma coisaem comum: o Punk Rock / Hardcore. Toni é convidado pra montar uma banda com aqueles dois punks que ele acabara de conhecer. Logo depois, Adriane aparece com um nome simples, mas que se encaixou perfeitamente no contexto da banda. O nome era: DISSIDENTES. Acontece o primeiro ensaio, mesmo sem baixista. No segundo ensaio, Bruno, o baixista, finalmente aparece e dessa vez a banda está completa. Pouco tempo depois, Mário chama André, um amigo para dividir os vocais com Adriane. No começo, Toni e Adriane não curtiram muito a ideia. Mas o cara representou, veio com mais letras e deu um gás para a banda. Depois de cinco meses de ensaio, o Dissidentes faz seu primeiro, que acontece na Freguesia do Ó.

2003 – Logo após o primeiro show, Bruno sai da banda. André então chama um amigo de longa data para assumir o baixo. Royal entra pra banda e em pouco tempo mostrou que sua entrada seria bem positiva para o Dissidentes. Além de tocar, ele também escrevia. Depois de alguns shows, Adriane deixa a banda. O Dissidentes então resolve ficar somente com André no vocal. Toni faz os backings. A banda segue fazendo shows. 2004 – Royal fica impossibilitado de conciliar seu trampo com a banda, e resolve deixar o Dissidentes. Sub, irmão de Toni, com apenas 14 anos de idade entra no Dissidentes. Segue fazendo shows e se firmando cada vez mais. Em seguida, a banda grava sua primeira demo, intitulada “Brasil: fome, miséria e exploração”. A demo chega a ser divulgada nos shows, porém, devido a péssima qualidade da gravação, a banda resolve engavetá-la. Meses depois, Royal volta a banda. Só que agora na guitarra. Sendo assim, o Dissidentes seguiria agora com dois guitarras. Depois de um ensaio com a formação nova, André resolve sair. E Toni, além de tocar guitarra e fazer os backings, sabia cantar todos os sons. Ele acaba assumindo o vocal.

2005 – Com sons novos no repertório, a banda resolve entrar no estúdio para gravar a sua demo, com nome de “Sedentário”. A gravação conta com 5 sons gravados semi ao vivo. Com esse cd demo, a banda consegue divulgar melhor o seu som e fazer mais shows. 2007 – Depois da gravação da sua segunda demo, o Dissidentes resolve finalmente gravar seu primeiro cd. Sons do começo da banda que saíram na primeira demo, foram regravados, e outros sons novos completaram o cd. Saia assim o primeiro disco do Dissidentes, de nome homônimo. Junto com o cd, é gravado o primeiro clipe, da música “Sua Vida”. 2012 – Depois de 8 anos na banda, Sub deixa o Dissidentes. A banda fica sem baixista, e Toni quebra um galho nos ensaios fazendo o vocal e tocando baixo. Durante esse tempo, a banda não fez shows com essa formação.

2013 – Amigo da banda, Piu assume o baixo. Com essa nova formação o Dissidentes começa o ano fazendo shows com uma certa frequência. Porém Royal sai da banda no meio do ano, que volta momentâneamente a ficar como trio. Com essa formação a banda faz apenas um show, onde acabam conhecendo Japa, amigo do Piu. Após esse show a banda decide passar o Piu para guitarra enquanto Japa é convidado para tocar baixo, aceitando o convite de imediato. Porém essa formação não durou muito. Em setembro, Piu decide sair para se dedicar a outros projetos. Com isso o Dissidentes decide ficar como powertrio até finalizarem o próximo disco.

2014 – Ainda como powertrio, a banda começa o ano tocando em SP. Mas logo depois, Sub, que havia saído em 2012 retorna a banda, agora como guitarrista. Durante os meses seguintes, a banda faz mais alguns shows e no mês de setembro a banda entra em estúdio para gravar seu segundo álbum, intitulado "Só o Rock Salva!".

2015 - Em Janeiro a banda faz o lançamento do seu segundo disco. Que saiu no formato digital e físico. E Atualmente a banda está fazendo alguns shows para divulgação desse álbum. E hoje a banda conta com a seguinte formação:



Japa (Baixo), Sub (Guitarra) Toni (Voz) e Mário (Bateria)